28 de mar de 2013

Chocolates ou Jesus: eis a questão!

  
     Você ama a Páscoa pelo que ela é ou pelo que o mundo quer que você acredite que ela é?
Vemos por aí tantas mensagens e desejos tão bonitos, mas tão vazios: "Muito amor, felicidade, paz, harmonia, respeito e diversão com a família nesta Páscoa!"; "Uma boa Páscoa pra você, com muito chocolate!".
    Quando foi que começamos a amar a data, os presentes, o tempo livre do feriado, o tempo com a família e amigos que essa data proporciona, mais do que Aquele que MORREU e RESSUCITOU por nós? Quando foi que começamos a amar mais essas coisas criadas do que o Criador? ("[Os homens] Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém." Romanos 1.25)
Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
Romanos 1:25
Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
Romanos 1:25
Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
Romanos 1:25
    O mundo faz tudo para que acreditemos muitas vezes na mentira de que essa data tem um sentido superficial, de que essa data é importante para cultivar o desejo de "coisas boas" (amor, paz...). Mas falar de Jesus? Isso é "totalmente desnecessário"! Nós não podemos ter esse molde do mundo ("Não se amoldem ao padrão deste mundo (...)." Romanos 12.2a)! Deus nos chamou para sermos diferentes ("Vocês são a luz do mundo. (...) Romanos 5.14a).
    Deus não nos chamou para que fôssemos todo domingo na igreja, orássemos uma ou outra vez na semana, fizéssemos uma faculdade, nos casássemos, tivéssemos uma vida em que um salário razoável nos proporcionasse alguma diversão, lembrássemos brevemente do que ele fez por nós na Páscoa... Não! Ele nos chamou para que lembrássemos do seu sacrifício e nos alegrássemos com sua ressurreição todo dia, tomando atitudes sobre isso e não mais aceitando viver uma vida em que o nosso desejo é o mais importante; não acreditando na mentira de que a vida aqui é tudo que há; não acreditando que as "coisas boas", criadas, são aquelas precisamos, ao invés do próprio Deus; não acreditando que o chocolate é o principal.

"Como é feliz o povo assim abençoado! Como é feliz o povo cujo Deus é o Senhor!" Salmos 144.15

Feliz lembrança da ressurreição de Jesus!
Salmos 144:1

1 comentários:

Rafael Inke lima disse...

Achei muito legal Dai,esse post me desafiou sabe,acho que muitas vezes não fazemos mais do que se espera,Nós somos crentes mas vivemos como pessoas normais,e esquecemos que estamos aqui de passagem!!!Muito Bom GDai!!!

Postar um comentário